SRC – Sorocabana Railway Company (1908-1919)

EFS – Estrada de Ferro Sorocabana (1919-1971)

FEPASA – Ferrovia Paulista S.A. (1971-1998)

ALL – América Latina Logística (1998-Atual)

RUMO – Logística Operadora Multimodal S.A. (1998-Atual)

A Estrada de Ferro Sorocabana foi fundada em 1872, e o primeiro trecho da linha foi aberto em 1875, até Sorocaba. Já a estação de Ourinhos, foi inaugurada em 31 de dezembro de 1908, conforme publicação do jornal “O Estado de São Paulo” em 27 de novembro de 1909.

O povoado iniciou-se em 1906, dois anos antes da inauguração da estação. É possível que tal povoação tenha-se dado exatamente por ali ter se constituído uma frente de trabalho da Sorocabana no sentido de se implantar o pátio ferroviário. Nesse ano, a linha estava ainda em Manduri, de onde avançava para Salto Grande do Paranapanema. No último dia de 1908, a estação foi inaugurada com o nome de Ourinho (sem o s).

Por volta de 1918 e 1919, foi criada uma agência postal em Ourinhos, porém não se sabe se ela ficava ou não na estação.

Em 1922, começa no município a construção de um trecho inicial da Estrada de Ferro Sorocabana, que foi inaugurado em 12 de junho de 1924. Este trecho ligava Ourinhos à Leoflora, já no Estado do Paraná, tornando Ourinhos um dos mais importantes polos econômicos do interior do Estado.

Devido ao aumento do tráfego na região, em 1926 foi aberto um novo edifício na primeira estação.

No ano de 1929, foi construída uma nova estação, que ano após ano sofria com o aumento da movimentação de mercadorias e de passageiros.

Em 1944, a estação de Ourinhos - já a segunda da Sorocabana - já era pequena para a cidade, conforme artigo publicado na época. "Em completo desacordo com o crescente movimento ferroviário, a estação local vem sendo motivo de constantes aborrecimentos aos que precisam viajar. Com sua exígua plataforma abarrotada de mercadorias e ponto de baldeação da RVPSC, oferece sério perigo no embarque e desembarque de passageiros. Ourinhos há muito merece uma estação que proporcione escoamento ao vultoso movimento de despachos que aí se processa" (Folha da Manhã de 15 de outubro de 1944). Foi substituída pela atual somente mais de 20 anos mais tarde.

Como se não bastasse os problemas existentes na estação, o entroncamento em Ourinhos entre duas ferrovias causava uma série de dificuldades, quando o tráfego mútuo entre elas não funcionava corretamente (Folha da Manhã de 24 de fevereiro de 1948).

No ano de 1963, um artigo citava que a estação era a segunda em movimento na Sorocabana - a primeira seria a da Barra Funda - ela tinha movimento demais e deveria ser construída fora da cidade. Por fim, a direção da Sorocabana dizia que uma estação provisória (um pequeno galpão de madeira) seria construída para atender os usuários enquanto a estação nova não ficasse pronta.

No ano de 1969, foi entregue o novo prédio da estação, o atual. (Nota que aparece nos relatórios da Estrada de Ferro Sorocabana), porém outras fontes informam a data de 1 de março de 1963, que pode ter sido a data do início de sua construção.

Em 1981, passou por ali o último trem que seguia para Maringá. Esses trens vinham direto da Júlio Prestes com carros da Sorocabana e não da RFFSA. Mais ou menos na mesma época, pararam também os trens que ligavam Ourinhos a Curitiba, em carros de madeira até o final.

Em 1997, reativou-se a locomotiva a vapor a partir dessa estação, com fins turísticos, num trecho curto de linha, operação esta logo desativada.

Em 16 de janeiro de 1999, deixou de receber trens de passageiros.

Hoje é uma das poucas estações que permanecem funcionando no trecho entre Rubião Júnior e Presidente Epitácio, devido ao fato de ser ponto de chegada e partida dos ramais da ALL que seguem para o Paraná.

A cidade continua sendo atravessada pela linha da Sorocabana: em pleno centro, ao lado da estação, causando eventual confusão no tráfego de automóveis e pedestres.

Existe um projeto para transferir a linha para fora da cidade, mas devido a diversos fatores, esta mudança ainda permanece no papel e nos sonhos do povo ourinhense.

Hoje a velha estação é considerada como ponto turístico no município, pois guarda um acervo do começo do começo de nossa cidade. A sua localização fica no coração de Ourinhos, na Travessa Henrique Tocalino, bem ao lado do museu da cidade.