Monstrinho - Ourinhos Aqui

http://www.greenpeace.org/brasil/pt/


O Ginásio Municipal de Esporte “José Maria Paschoalick” foi uma obra questionada como “faraônica” no final dos anos 50, mais o investimento teve grande importância para a cidade.

Paschoalick buscou na época um empréstimo na Caixa Econômica Federal (CEF) no valor de 800 mil cruzeiros. A Câmara aprovou a lei nº 347 em 21 de setembro de 1957 para criar um Fundo Especial que empregaria um total de 1 milhão de cruzeiros. Além do financiamento, seriam vendidas cadeiras cativas até o limite de 500 ao preço de 3 mil cruzeiros cada. Isso constou da lei, mas não foi necessário.

A prefeitura vendeu 35 alqueires mediante concorrência pública de uma gleba próxima do campo da aviação para levantar os recursos para a obra.

Para os padrões da época, o ginásio era uma ousadia. “Ele foi importante para o incentivo do esporte e atendeu a cidade por muitos anos. É um investimento em que se pensou no futuro da cidade”.

O ginásio foi entregue a poucos dias da abertura dos 9º Jogos da Alta Sorocabana de 1958, com arquibancadas sem reboco e sem as grades que separavam o público e os atletas na quadra. O acabamento do ginásio deu-se na gestão seguinte, em 12 de janeiro de 1963.

A denominação do apelido “Monstrinho” deve-se porque, durante a construção do ginásio, os adversários políticos do então Prefeito, José Maria Paschoalick, diziam que estava sendo construído um monstro no meio do nada. Na época, comentavam que em dia de jogos naquele “monstro”, a cidade ficava deserta.

O Monstrinho foi cenário das primeiras feiras agropecuárias (a “FAPI” nasceu naquele espaço em 1967), de show de Roberto Carlos no auge da Jovem Guarda, abrigou vários bailes de carnaval e, claro, jogos de basquete, vôlei e futebol de salão.

Na década de 1970, foram construídos o campo de futebol e a pista de atletismo do Estádio “Djalma Bahia”, que recebeu esse nome em homenagem ao jogador ourinhense que atuou até na seleção brasileira. Também foi construída uma piscina de tamanho oficial.

Depois de 23 anos da inauguração de ginásio de esportes, em maio de 1985 foi reparada a injustiça e realizada uma homenagem com o nome do ginásio ao professor “José Maria Paschoalick”, prefeito que construiu o empreendimento.

Desde a inauguração, o ginásio passou por reformas, a partir da década de 80, mas está obsoleto para os tempos atuais. Foram construídas as arquibancadas de cimento para substituir as antigas de madeira, entre outras melhorias.

Foi erguido um pequeno ginásio de esportes com quadra coberta ao lado do ginásio principal, o Monstrinho. Ganhou um setor administrativo e o Parque Aquático foi remodelado para os jogos regionais em 1995.

Existe um projeto para inverter a atual quadra e aumentar os espaços laterais e a capacidade de 1,8 mil para 5 mil lugares, mas seriam necessários cerca de R$ 1 milhão, muito dinheiro para a prefeitura assumir com recursos próprios. A única forma é buscar recursos no governo do estado e federal para a construção de um ginásio “multiuso” com 5 mil lugares em outro local. Por enquanto o projeto está no papel. Enquanto não sai o novo investimento, o Monstrinho ainda é a principal praça esportiva, mesmo com as críticas de não ter mais o “gigantismo do passado”.

Hoje o Ginásio de Esportes é disponibilizado para jogos de basquete, futebol de salão, vôlei, handebol entre outras modalidades. É disputado no local o campeonato municipal amador de todas as categorias, desde infantil até o adulto, além de torneios escolares, regionais e a conhecida copa TV Tem de futebol de salão, masculino e feminino que abrange todo o centro oeste paulista. Outro evento é os jogos regionais, que traz para cidade um grande número de competidores para inúmeras modalidades, e o Monstrinho é o principal local da cidade para essas competições. Além de todos os eventos esportivos, o ginásio comporta também, festas como a Unifest, Dança Ourinhos, Jori (jogos regionais do idoso), Festa das Nações, entre outras atrações como dança, musica e teatro.

Localização e Infraestrutura

Endereço: Rua Dos Expedicionários, 1549
Telefone: (14) 3322-5776 / 3322-5710

  • Infraestrutura: 100.000 m²
  • Área Construída: 9.100 m²
  • Capacidade: 1.800 Pessoas
  • Estacionamento Amplo
  • Quadra Principal com piso em madeira nas medidas oficiais
  • Quadra Secundária coberta
  • Campo de Futebol (Estádio Djalma Bahia)
  • Pista de Atletismo
  • Parque Aquático com duas piscinas, sendo uma delas semiolímpica